Jamstack: porque você deveria abandonar o WordPress

Daniel Soares

Daniel Soares

18 de novembro de 2020

3 min de leitura

O WordPress revolucionou a web. Ele permitiu que centenas de milhares de negócios pudessem estar na internet a uma fração do custo que era desenvolver um sistema completo.

Todo um ecossistema de desenvolvimento de extensões e temas surgiu ao seu entorno, e o que antes era uma vantagem - sua expansibilidade - se tornou seu maior defeito: o WordPress se tornou inchado, lento e com sérios problemas de segurança por descuido no desenvolvimento. Uma pesquisa do Google mostrou que XX% dos usuários desistem de acessar um determinado site quando esse demora mais de XX segundos para carregar. Se coloque no papel de usuário e pare para pensar quantas vezes você fechou um site antes dele aparecer na tela.

Para contornar esse problema, surgiu uma nova cultura de desenvolvimento com foco total no desempenho: o Jamstack.

O que é Jamstack

Diferentemente de um site construído usando o WordPress, um site Jamstack não precisa de um servidor central e nem de banco de dados. Eles são pré-processados e distribuídos em múltiplos servidores ao redor do mundo (CDNs). Não importa se seu cliente está em São Paulo, Nova Iorque ou Tóquio, seu site será carregado em menos de 300ms sem qualquer custo adicional. Sim, você não entendeu errado, não existem custos de hospedagem para sites Jamstack.

Qual a diferença entre Jamstack e WordPress?

Um site WordPress é um "aplicativo" que roda em um servidor e depende de outros aplicativos para funcionar, como um banco de dados MySQL, onde os dados do seu site são armazenados. Quando seu cliente acessa o seu site, uma requisição é feita ao servidor e ele processa o pedido, constrói dinamicamente a página e devolve para o cliente. Esse processo é o gargalo que torna um site WordPress lento.

Por outro lado, um site Jamstack constrói todas as páginas com antecedência. Quando um usuário acessa um site assim, não existe mais informação para ser processada. O site já está pronto para ser acessado, e por ser armazenado em múltiplos servidores, seu cliente conecta automaticamente no servidor mais próximo para receber o site com maior velocidade.

Foto por Yancy Min

Mas isso está bom demais para ser verdade, qual a pegadinha?

Sim, existe uma pegadinha. O Jamstack não é para todo tipo de negócio, infelizmente. Sites que sofrem muitas atualizações por dia, como portais de notícias, não funcionam muito bem com essa abordagem. Outro exemplo é o de sites de comércio eletrônico. Ambos os casos podem sim se beneficiar do Jamstack, mas isso precisa ser estudado caso a caso.

Agora, se o seu negócio demanda um site institucional com um blog, o Jamstack é a solução mais moderna e eficiente que existe hoje: segurança e performance sem igual, a custo de manutenção quase zero.

Nós, aqui na Mars, somos especialistas em Jamstack. Além do nosso site, diversos outros clientes já se beneficiam com a leveza e economia que esse método traz. Se interessou? Envie um email para hi@marscollective.co ou uma mensagem para nosso WhatsApp ou pelo formulário em nosso site e venha conhecer o que podemos fazer por sua empresa.

Daniel Soares

Daniel Soares

Graduado em Design e Ciência Política e Sociologia, trabalho desde 2004 com publicidade, onde me especializei no desenvolvimento web.